Velhices LGBT no +50 Faz Muito Bem

Se a velhice já desperta preconceito, imagine ainda ser do grupo LGBT? É o que conta Rogério Pedro, presidente da Ong Eternamente Sou. Ele participou do programa +50 Faz Muito Bem que aborda os desafios de Velhices LGBT junto com Diego Miguel, que coordena o Cri Norte – Centro de Referência do Idoso.

Os dois profissionais ampliam nosso olhar sobre as problemáticas enfrentadas na vida diária, o que inclui os serviços até mesmo de saúde. E são responsáveis por promover, no país, as primeiras iniciativas para refletir sobre o tema e capacitar profissionais que atuam neste universo.

Foi um bate-papo incrível e muito esclarecedor. Em breve no ar na Tv Câmara SP.

Publique aqui um comentário, dúvida ou sugestão