Tomie Ohtake: as artes perdem uma majestade

 

Aos 101 anos, a artista plástica Tomie Ohtake nos deixa hoje, em plena quinta-feira, pouco antes da folia de Carnaval ter início… Internada desde 2 de fevereiro, morreu no hospital em São Paulo. Com certeza, as suas cores e formas se perpetuarão.

Ela começou a pintar só aos 39 anos, mostrando como é possível reinventar-se, realizar-se e iniciar uma nova trajetória em qualquer momento da vida.

Fez mais de 50 exposições individuais e participou de mais de 80 coletivas. Trabalhou sempre… pois dizia que o exercício da profissão era vital para a felicidade.

 

Algumas das obras de Tomie Ohtake em São Paulo:

 

  • as curvas coloridas das grandes esculturas que dividem os dois lados da via expressa da Avenida 23 de Maio (homenagem aos 80 anos da imigração japonesa no Brasil);
  • os quatro painéis de 2 metros de altura por 15 de comprimento que representam as estações do ano no metrô Consolação;
  • as ondas vermelhas de gesso da obra presa ao teto do Auditório do Ibirapuera;
  • o arco vermelho de 3 toneladas e 12,5 metros de altura no Brooklin;
  • e o painel de 23 metros de altura na lateral do prédio que leva seu no Itaim Bibi.
othake1

* Em 2000 foi criado o Instituto Tomie Ohtake, com sede em Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo.

 

 

 

Publique aqui um comentário, dúvida ou sugestão