Sucesso no 1o Simpósio Diretivas Antecipadas de Vontade, Cuidados Paliativos e Morte Digna

 

O 1o Simpósio sobre Diretivas Antecipadas de Vontade (Testamento Vital), Cuidados Paliativos e Morte Digna foi realizado no auditório Prestes Maia, na Câmara Municipal de São Paulo, e recebeu autoridades das áreas médica, de saúde e do direito.
Durante todo o dia  29 junho debateu-se temáticas importantes com os principais especialistas do segmento. O público – mais de 150 pessoas – participou ativamente.
 
Wilson Jacob Filho, diretor do Serviço de Geriatria do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo, abriu o dia contextualizando dados atualizados sobre a longevidade, a importância de novos paradigmas em relação a assistência da pessoa idosa na saúde e no social e abrindo campo para a discussão do universo das Diretivas Antecipadas de Vontade associadas à Morte Digna.
 
Clóvis Francisco Constantino, membro da Câmara Técnica de Bioética do Conselho Federal de Medicina e coordenador da Unidade de São Paulo da Cátedra de bioética da UNESCO do Departamento dos Países de Língua Portuguesa, esclareceu sobre Ética e Bioética na Terminalidade e explicou sobre a Resolução do Conselho Federal de Medicina 1.995/2012 que respalda o Testamento Vital.
Ernesto Lippmann, membro da Comissão de Bioética da OAB-SP, advogado especializado na área médica, expos detalhadamente os aspectos jurídicos das Diretivas Antecipadas de Vontade.
Maria Goretti Maciel, diretora do Serviço de Cuidados Paliativos do Instituto de Assistência Médica do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo e diretora do Instituto Paliar, abriu a mesa da tarde, instigando os presentes a uma reflexão aprofundada sobre as Diretivas Antecipadas de Vontade e Cuidados Paliativos, alertando também para os diversos movimentos existentes, no momento atual, e da importância de sabermos diferenciá-los, pois segundo ela há iniciativas também apenas por interesses econômicos, o qual impõe riscos à saúde.
Dalva Matsumoto, coordenadora do Serviço de Cuidados Paliativos do Hospital do Servidor Público Municipal, contou a experiência dos Cuidados Paliativos no HSPM e a luta pela causa. É um exemplo de persistência também pela integração do serviço paliativista em diversas especialidades.
 
Samir Salman, médico, diretor e idealizador do Hospital Premier, o primeiro hospital privado do Brasil norteado pelos Cuidados Paliativos, contou a experiência desta iniciativa e mostrou a importância do setor privado neste segmento.
 
Edmir Peralta Rollemberg Albuquerque, coordenador do Programa Melhor em Casa (do Ministério da Saúde), implementado em São Paulo, esclareceu sobre a premissa do programa, salientando as formas de atuação: atuando nos hospitais e no atendimento domiciliar.
Tiago Pugliese Branco, diretor da Academia Nacional de Cuidados Paliativos detalhou as delicadezas que envolvem a comunicação com a família e entre os profissionais. O anúncio sobre terminalidade, como acolher a família e o paciente diante do fim da vida, e o cuidado também com a equipe profissional foi contextualizado também com a experiência na prática diária do próprio.
 
Gabriela Casellato, diretora do Instituto de Psicologia e Intervenções Psicológicas em Emergências Quatro Estações, foi incrível ao contextualizar os vários tipos de lutos enfrentados nas várias fases da vida. E foi bombardeada por perguntas da platéia. E encerrou nos ensinando a identificar quando conseguimos enfrentar o luto: ‘Quando a gente deixa de ser a dor para ter a dor’.
 
Mesa de abertura: compromisso anunciado para atualizar o Estatuto do Idoso
 
Na mesa de abertura oficial no início do evento, agradecimentos a todos: ao Clóvis Francisco Constantino, que lidera o movimento comigo, a Claudia Fló, presidente do Departamento de Gerontologia da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia e presidente do Conselho Estadual do Idoso de São Paulo, ao Tiago Pugliese Branco, diretor da Academia Nacional de Cuidados Paliativos, ao Silvio Eduardo Valente, presidente da Comissão Especial de Direito Médico e também representou o presidente da OAB São Paulo, dr Marcos da Costa, ao Reinaldo Ayer de Oliveira, do Conselho Regional de Medicina de São paulo, que representou também o presidente do Cremesp, dr Lavínio Nilton Camarim, a Ana Paula de Oliveira Ramos, coordenadora da Comissão de Medicina Paliativa da Associação Médica Brasileira, que representou também o presidente da AMB, dr Lincoln Lopes Ferreira, e a Sandra Gomes, coordenadora do Idoso da Secretaria de Direitos Humanos de São Paulo, quem, inclusive, assumiu ali o compromisso de formar um grupo para atualização do Estatuto do Idoso, no qual ainda não consta os Cuidados Paliativos, as Diretivas Antecipadas de Vontade e a Morte Digna. Convidou-me para participar, o que prontamente aceitei, honrada.
Agradecimentos especiais também ao vereador Gilberto Natalini, do PV, que apoiou esta causa, desde o início, e à sua assessora, Luciana Feldman, que ainda atuou como Mestre de Cerimônias no evento.
Agradecimentos também a todos apoiadores institucionais deste 1o Simpósio Brasileiro sobre Diretivas Antecipadas de Vontade (Testamento Vital), Cuidados Paliativos e Morte Digna: Academia Nacional de Cuidados Paliativos, Gero Saúde do HC/FMUSP, Hospital do Servidor Público Estadual, Hospital do Servidor Público Municipal, Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, Hospital Premier, Programa Melhor em Casa da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, Instituto Quatro Estações, Instituto Paliar, Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Conselho Estadual do Idoso de São Paulo, Conselho Regional de Medicina de São Paulo, Conselho Federal de Medicina, OAB São Paulo, Associação Médica Brasileira, Bigfral Vetus (simulador de mobilidade Reduzida e a Danone Nutrição Especializada (coffee break).
 
Parceiro de longa data e incentivador, o professor dr Rui Nunes, de Portugal, nos enviou em vídeo uma mensagem que foi exibida na abertura do evento. Ele é Diretor do Departamento de ciências Sociais e Saúde da Faculdade de Medicina do Porto, coordenador do Curso de Doutorado em Bioética, do Curso de Mestrado em Cuidados Paliativos, do Curso de PósGraduação em Gestão e Administração Hospitalar, foi presidente da Associação Portuguesa de Bioética e primeiro presidente da Entidade Reguladora da Saúde e membro da diretoria da Associação Europeia de Gestão em Saúde.
No encerramento, Lina Menezes, diretora da Faz Muito Bem Longevidade, Saúde e Cidadania, idealizadora do simpósio, lançou oficialmente o portal na internet www.diretivasantecipadasdevontade.com, um espaço aberto às entidades e à sociedade para multiplicar conhecimento sobre Testamento Vital, Cuidados Paliativos e Morte Digna.
 
 
Acesse a matéria completa e veja as fotos do evento no site: www.diretivasantecipadasdevontade.com 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Publique aqui um comentário, dúvida ou sugestão