Muito a ouvir!… e a fazer! em Instituições de Longa Permanência

Caraca! Não é que lembrei, dia desses, que lá pelos 16, 17 anos (já trabalhava em jornal), todo domingo, após almoçar com minha família, eu visitava um asilo. Não lembro pq comecei. Mas, frequentei por muito tempo. Ia ouvir histórias. E eles tinham muito a dizer!….

 

Agora, tantos anos depois, cá estou a visitar instituições de longa permanência em São Paulo. Além de continuar amando ouvi-los, hoje, aguço o olhar para pautar conteúdo de novos cursos de capacitação para lidar com a pessoa idosa (que é um mundo novo, que requer N outros cuidados que ainda não aprendemos nos bancos da faculdade).

Tenho visitado das mais simples às sofisticadas.
Das que não incluem remédios, nem luvas… às que oferecem todo suporte médico e de saúde e ainda de lazer e entretenimento.

É preciso ter recursos financeiros!!! Grosso modo, os preços variam de cerca de R$ 2.000,00 e podem chegar a mais de R$ 20.000,00 por mês.

Encontro de tudo um pouco nessas minhas andanças e entrevistas:
– falta de preparo adequado, com respaldo científico. Em diversas ocasiões, vi carinho e boa vontade. Mas, por falta de conhecimento, condutas e manejos equivocados.
– presenciei casos de prolongamento da morte, paciente acamado ganhando sobrevida pela tecnologia.
– também vi profissionais dedicados e competentes.
– gente acarinhada, com visita da família.
– personagens bem humorados, que preferem essa vida a compartilhar ambientes com netos e cachorros.
– gente que se reinventou e cria uma nova história…

Continuam com muito a dizer!…
E, sim, há muitos sonhos nesses ambientes.

Podem imaginar o mundo de questões que saltam aos olhos e ao coração, hoje?

Há muito a fazer!
Boralá junto?!
obrigada
bjs

Publique aqui um comentário, dúvida ou sugestão