Moda: identidade no estilo

 

Nem todo mundo segue a moda à risca. Acompanha os lançamentos, as dicas de stylist do momento. Quem o faz, ótimo. É mais fácil selecionar o look que vai enfrentar reuniões, festas, o teatro no fim de semana ou apenas o bater pernas no shopping com as amigas.

Mas, para muita gente, essa escolha não é tão fácil. Principalmente quando já temos uma idade em que o vestidinho solto e o cabelo preso não combina tanto mais!

Uma boa dica é respeitar o seu jeito, manter-se fiel ao seu estilo (clássica, moderna, minimalista, cool…) e saber, inclusive, que pode mudar de padrão a depender da fase. Mas, se manter sua identidade, vai ver que por mais que se vista também conforme o humor e o programa, ainda terá a sua ‘cara’. E isso é legal.

Em fase alguma, mas especialmente, quando nos sentimos mais seguras e estamos mais amadurecidas precisamos adotar a cor da estação, o corte mais ousado, o look que estampa a passarela. Claro que seguir uma tendência ou outra – que combine com seu estilo – é gostoso, pois dá um ar de contemporaneidade.

Mas, se gostar de um óculos, de grau, com aro grosso que emoldura seu rosto e a faz sentir-se poderosa – ainda que esteja na moda o aro fininho – ok. Você é mais você!  E assumir a própria identidade, com elegância, faz com que os outros nos vejam como avançada e segura.

Porém, ficar antenada, e de vez em quando navegar pelos sites nacionais e internacionais que ditam tendências, é um programinha gostoso, numa tarde preguiçosa, que só faz bem!

 (foto – atriz Tilda Swinton)

Publique aqui um comentário, dúvida ou sugestão