Livro do jornalista José Maschio

 

Crítica literária

 

A visão fontana sobre 

os miseráveis na ditadura 

              Por Aline dos Santos

 

A ficção Tempos de Cigarro sem Filtro” (editora Kan, 152 páginas) joga luzes sobre ausências presentes e um período obscuro: como vidas comuns se entrelaçam à ditadura.

Ecos desse tempo nos chegam numa trama de relações miúdas e seus personagens à deriva.

Para quem não viveu esse período e acompanha, com entusiasmo ou estupor, as investidas verbais para que os militares retomem o poder, a obra de José Maschio traz um retrato sem filtro de um Brasil dos pobres.

A narrativa é marcada pela violência policial, essa mesma que atravessou os anos de chumbo para se enraizar na democracia.

Os homens da lei que se dobram a interesses pessoais, que vão da cama a planos políticos, selam, por exemplo, o destino de Jaso, o louco, e Lozinho, que faz a travessia da meninice para a vida adulta.

Jornalista, José Maschio traz para a ficção a visão fontana do repórter de rua, que, por intuição ou treino, aprende a decifrar a vida secreta do cotidiano, daquelas pessoas que cruzariam o caminho de qualquer outro sem provocar a menor curiosidade.

Mas é delas que o bom jornalista pinça as grandes histórias da vida comum.

(Aline dos Santos é poeta)

(o livro pode ser adquirido por email: josemaschio@gmail.com)

Em tempo: ganhei da mana Regina Menezes que esteve no lançamento do livro em Londrina, no Paraná, um exemplar autografado pelo autor, que admiro, o qual estou lendo com entusiasmo!

Publique aqui um comentário, dúvida ou sugestão