Gafes

 

claudia matarazzo

Tem gente que ao ver cabelos brancos ou rugas de alguém que já viveu bastante passa a ter um tipo de comportamento que, por vezes, beira o ridículo. Claro que há situações em que a pessoa age bem intencionada, mas nem por isso deixa de gerar constrangimentos.

Então para evitarmos gafes desnecessárias, algumas dicas da jornalista e especialista em etiqueta Claudia Matarazzo:

 

Não ser superprotetora

Pode oferecer ajuda, delicadamente. Por gentileza. Mas, não subjugar essa pessoa. E sem que ela peça ajuda sair atropelando ao querer fazer tudo por ela.

 

Não trate como criancinha

Acho detestável quem fala com a pessoa idosa como se ela fosse uma criancinha. Com voz infantil, usando termos no diminutivo, fazendo nhe nhe nhe… Perceba: ela é uma pessoa inteira, que merece respeito, tem uma história. E deve ser tratada como tal!

 

Publique aqui um comentário, dúvida ou sugestão