Etiqueta até pra isso sim… por Claudia Matarazzo

Para facilitar a adaptação aos nossos novos tempos (difícil, hein?) é comum a gente escorregar e querer cristalizar um estilo.

Fui ouvir a especialista Claudia Matarazzo. Olha só que dicas preciosas!

 

O que é ter estilo acima dos 50 anos?

 

A tendência das mulheres é seguir muito a moda. Os editoriais. E consumir. Mas, quando vai envelhecendo – tenho 54 anos – vejo isso também nas amigas… aparece outra neurose: – preciso estar na moda e parecer mais jovem.

Uma teoria minha – a gente começa a envelhecer a partir dos 30 – até os 25, 30 anos, a gente é um jovem maduro, depois começa a envelhecer… A gente passa mais tempo da vida até os 70 – como pessoas maduras – e depois dos 70, na condição de velhice.

E, em geral, as pessoas negam isso. E quanto antes incorporar essa maturidade, melhor. Afinal, vamos passar 30, 40 anos da vida como maduros e não como jovens.

É bobagem não aceitar isso. Precisamos rever esse conceito.

 

Moda – O que vestir?

 

Isso pode virar um desastre – a tendência é não perceber que o corpo mudou.

A pessoa fala: – tô magra. Posso vestir o que quiser.

Mas o corpo mudou. A pele é mais molinha. Nas costas aparece aquela almofadinha marcada pelo sutiã se a pessoa usa blusa colada de malha.

Aí ela pode perguntar: – Vou usar largão?

Não. Vai usar tecidos mais nobres – seda, microfibra, que não agarre no corpo. Pode usar algo cinturado mas que não agarre nos defeitos.

 

 

Quando caiu a ficha da Claudia Matarazzo…

 Quando eu tinha por volta de 45 anos – aconteceu comigo – e depois me caiu a ficha – e até desenvolvi uma palestra em função disso.

Tinha voltado a moda de calça jeans com flores bordadas – e bata ciganinha, solta, sem mangas, branca.

Enlouqueci. Queria usar de novo (foi moda quando eu tinha 14, 15 anos de idade).

Estava bem mais magra do que agora – corpinho de 20 – e passei 2, 3 meses indo a lojas, experimentando esse tipo de roupa. Eu queria usar.

E não entendia porque não estava dando certo – eu que achava essa moda linda, mas não conseguia me decidir a comprar e usar.

Só depois caiu a minha ficha… que não estava lindo. Pensei: “Sua persona mudou. Você é uma pessoa que fala de moda, que lida com etiqueta e não está percebendo isso?! O corpo tá bom, mas o momento da vida mudou.

E não comprei. Não usei.

 

 

ENTÃO, Claudia Matarazzo, diz que é preciso PERCEBER:

 

1)Meu corpo mudou!

2) A vida mudou – tem filhos, netos, cargo –, não tem como continuar querendo aparentar ser uma jovenzinha…

3)  O momento mudou – dentro de você e a circunstância em que você vive.

Dois pontos: tem que prestar atenção na imagem que você passa.

 

Publique aqui um comentário, dúvida ou sugestão