Direitos da Natureza!

 

Esse foi o tema central da 17a Conferência P+L e Mudanças Climáticas da cidade de São Paulo realizada segunda, 5 junho, na Câmara Municipal de São Paulo. Mais de mil pessoas participaram do evento que teve palestras, mesa de discussões, premiação e exposição. 

Participei. E gostei também de ter presenciado um auditório (o segundo) repleto de jovens interessados na questão do meio ambiente, que acompanharam os temas via telão.

Lina Menezes e Mauricio Brusadin, Secretário de Estado de Meio Ambiente

 

 

 

A palestra magna foi dada pelo Secretário Estadual do Meio Ambiente, Mauricio Brusadin. Ele mencionou que a recente paralisação dos caminhoneiros que impactou todos os setores deve também nos alertar para refletir sobre a falência do modelo brasileiro energético centralizado no petróleo. E disse ainda que é necessário combater a bi-tributação sobre materiais reciclados que ocorre no estado. 

 

Gilberto Natalini, médico, ambientalista e vereador em São Paulo (PV), presidente da Conferência

Esse evento é fruto da lei de autoria do vereador Gilberto Natalini, que é proponente e presidente da Conferência. Médico e ambientalista está no seu quinto mandato.

 

 

São Paulo tem quase 600 aterros, modelo do século 18. A importância de modernizar e reciclar esteve em pauta. Bem como a preservação das florestas, dentre muitas outras questões.

Luciana Feldmann, uma das organizadoras da Conferência, assessora do vereador Gilberto Natalini

 

Eduardo Jorge que também foi Secretário do Verde e Meio Ambiente participou de mesa de discussão

 

 

 

 

Foram  duas mesas de debate com profissionais da área acadêmica, governamental e sociedade civil e uma mesa inter-religiosa, onde líderes religiosos apresentaram o que as suas crenças realizam com relação ao tema.

 

Neste ano agregou-se à Conferência, o 2º Fórum Internacional da Mãe Terra, organizado pela ONG Mapas, que conta com o apoio da ONU.

 

Na ocasião também foi entregue o Prêmio Responsabilidade Socioambiental outorgado pela Câmara Municipal de São Paulo.

 

O respeito aos Direitos da Natureza envolve muitos desafios que exigem menos discurso e tecnicidades e muito mais atitude com integração entre os poderes e
com a sociedade!

área de exposições

 

segundo auditório da Conferência lotado de jovens acompanhando os temas simultaneamente pelo telão

 

 

 

Publique aqui um comentário, dúvida ou sugestão