Bons tempos estes de hoje…

Ninguém consegue se imaginar hoje em dia, aos 50 anos, como uma bondosa vovó, que tricota, cuida de netinhos e do marido, faz comidinha e senta, de noite, para assistir televisão.

Aliás, nada contra isso. Mas, a mulher de 50 de agora é outra. E quanto mais a gente se conhece, + amplia nossa capacidade de ser + feliz.

Claro que é importante a gente saber o que combina, o que vestir, como se comportar, o que não serve mais, o que faz muito bem.

A vida mudou muuuito! Nesta fase pode-se reiniciar, reinventar-se, começar uma nova profissão. Ou, passar a viajar +, recuperar desejos, fazer novas experimentações.

luiza-brunet

Luiza Brunet é linda aos 51 anos. Ela disse numa oportunidade para a revista Caras que não tem medo de envelhecer: “O primeiro de tudo é ter disciplina, sem isso não tem como e, em segundo, cuidar da saúde dentro e fora do corpo”.         (foto Terceiro/Divulgação)

 

 

E quanto + soubermos cuidar da saúde, menos risco. Mais chance de estarmos + inteiras também aos 60, aos 70 e assim por diante.

 

Daí, o que os especialistas (geriatras e gerontólogos) pregam atualmente é que a mulher deve aprender a dar + atenção à sua saúde física e mental bem antes. Se puder, comece aos 30, 35 anos…

 

E não há vergonha em não saber… em ter medos… em querer aprender. O que não vale é se acomodar. Afinal, beleza, saúde, felicidade… claro, requerem um bocado de esforço, né?!

E aí… hora de começar? A oportunidade é boa… é início de Novo Ano!…  Boralá!…. rss (eu começo academia em fevereiro… e desta vez é sério… nada de só prometer, até pagar e não frequentar! Sabe?!… rss)

 
(foto moda: Stela Alves)

Publique aqui um comentário, dúvida ou sugestão