Amamentação: um ato de amor e de saúde

 

_amamentacao3

Semana Mundial de Aleitamento Materno é celebrada entre 1º a 7 deste mês de agosto em mais de 170 países.

O objetivo é incentivar a amamentação, que melhora a saúde materno-infantil. O aleitamento materno é a melhor maneira de fornecer ao bebê todos os nutrientes que necessita.

A recomendação da Organização Mundial da Saúde e da Sociedade de Pediatria é o aleitamento exclusivo até os seis meses de idade, e a continuidade da amamentação, junto com a alimentação complementar, por até dois ou mais anos.

Leite materno

O leite materno possui componentes e mecanismos capazes de proteger a criança de várias doenças. É um simbiótico: uma fonte natural de lactobacilos, bífidobactérias e oligossacarídios. Nenhum outro alimento oferece as características imunológicas do leite humano. A mãe fornece ao filho componentes protetores, através da placenta e do seu leite, enquanto o sistema de defesa do bebê amadurece.

 

Doe leite

 

 

Há quem não pode, por algum motivo, amamentar e precisa contar com a solidariedade de mães que doam leite materno. Criada em 1985, a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano conta hoje com 214 bancos de leite e 134 postos de coleta em todos os estados, a maior do mundo. Por ano, são recolhidos 160 mil litros de leite, que beneficiam 175 mil recém-nascidos internados em unidades de terapia intensiva e semi-intensiva.

A doação de leite é apontada como um dos fatores fundamentais para a queda da mortalidade na infância no Brasil. A taxa caiu de 18,9 mortes por mil nascidos vivos, em 2010, para 17,9, em 2011, o que fez o Brasil alcançar o objetivo do milênio antes do prazo, 2015.

 

Publique aqui um comentário, dúvida ou sugestão