Alzheimer: um compromisso de hoje e sempre! Meu sentimento é de pura gratidão!

 

Sucesso na II Jornada Paulista de Alzheimer da ABRAz São Paulo!

Leila Aparecida Ribeiro Kamia, ABRAz Sorocaba

Tem razão a Leila Aparecida Ribeiro Kamia, da ABRAz de Sorocaba, a quem tive o prazer de conhecer na II Jornada Paulista de Alzheimer que ocorreu na Câmara Municipal de São Paulo, sexta, 6 de setembro, das 09h às 17h. Ela contou que cuidou da própria mãe com Alzheimer durante 18 anos. E que mesmo depois da morte da mãe jamais conseguiu deixar o grupo de apoio. Já está ajudando a acolher familiares e cuidadores no universo dessa demência há 27 anos.

É assim, de fato. Uma vez que você se envolve com a causa e vê a importância de ajudar a desmistificar o estigma que cerca a demência, e de como o Alzheimer impacta a família inteira e o entorno, há uma comoção que gera compromisso.

Há mais de 20 anos também estou envolvida com a Associação Brasileira de Alzheimer. Cheguei a fazer parte da Diretoria da Regional São Paulo. E tive a oportunidade de participar, inclusive, na organização desta II Jornada Paulista. A diretoria me deu essa missão com apenas um mês para a data do evento, como bem lembrou Celene Queiroz Pinheiro de Oliveira, atual diretora de Divulgação da entidade! Foi correria total.

Greve de ônibus? Nãaaaao!

 

Os sorrisos eram pura ansiedade….. rs Ana Luisa Rosas, Luciana Feldman e Lina Menezes

E, finalmente, às 07h da manhã, dia da Jornada, a postos nos preparativos com Luciana Feldman (a quem agradeço de coração! é super profissional, competente e puro carinho), assessora de comunicação do vereador e médico Gilberto Natalini, a sensação era de quase pânico. rs. Uma sexta, véspera de feriado e com greve de ônibus! Indícios que nos levavam a crer que seria possível apenas a transmissão da excelente programação científica via online

Logo na sequência chegou a dra Ana Luisa Rosas, diretora científica da ABRAz São Paulo que se somou à nossa expectativa!

 

Para nosso encantamento (assim mesmo nos sentimos), o público inscrito compareceu em peso. Gente compromissada vinda da capital e de cidades do interior de São Paulo, caso também de Julia Volpone e Eliana Moraes Albertini que coordenam a ABRAz de Itú. E de Adelaide Anzolin, da ABRAz de Indaiatuba, entre tantas outras.

Adelaide Anzolin, ABRAz Indaiatuba

 

 

Julia Volpone e Eliana Moraes Albertini, ABRAz Itú

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(eu com a querida) Rosa Maria Bruno Marcuci

Logo de início, consegue chegar hora exata da abertura, a representante do dr Edson Aparecido dos Santos, Secretário Municipal de Saúde de São Paulo, Rosa Maria Bruno Marcuci. Ela que coordena a Área Técnica de Saúde da Pessoa Idosa é uma aliada fundamental. Também esteve presente recentemente em outro evento – Um Novo Olhar sobre Alzheimer que realizamos no dia 17 de junho também na Câmara Municipal de São Paulo pela Faz Muito Bem Longevidade, Saúde e Cidadania com apoio das principais entidades que lidam com as questões da Doença de Alzheimer.

Marcuci salientou a importância da intersetorialidade para a criação de políticas públicas, e que o envolvimento de todos os setores da sociedade – representados no evento – era de importância ímpar. “Temos atualmente na cidade de São Paulo, um milhão e oitocentos mil idosos que precisam do Sistema Único de Saúde. Veja o tamanho do desafio!”, alertou.

O vereador Gilberto Natalini, apoiador da Jornada, e que atua há muito nas questões do envelhecimento e da saúde, disse se colocar a disposição para entrar com um Projeto de Lei para Alzheimer, nos moldes que já realizou para Psoríase e Doenças Raras, conquistas já concretizadas. E me cobrou, no bom sentido, publicamente! Afinal, assumi desde o evento anterior (Um Novo Olhar sobre Alzheimer) a liderar um processo de formulação do conteúdo que poderá nortear a elaboração da PL Alzheimer. Um trabalho do qual me orgulha, porém, requer esforço e tempo. Tenho procurado reunir as principais entidades que atuam com Alzheimer, além de profissionais e pessoas envolvidas com a temática, com a responsabilidade de promover um tênue equilíbrio em todo o processo. Tenho certeza de que, em breve, teremos o que comemorar em prol das pessoas com Alzheimer e de seus familiares e cuidadores.

Multiplicação de conhecimento

Os especialistas: Rodrigo Schultz, Jean Pierre de Alencar, Ana Luisa Rosas e Paulo Renato Canineu

Sob coordenação da Diretora Científica da Associação Brasileira de Alzheimer Regional São Paulo, dra Ana Luisa Rosas, a programação contemplou temáticas de suma importância para atualizar e capacitar os participantes.

“É fundamental garantirmos a multiplicação do conhecimento por meio de informações de credibilidade”, destacou a médica neurologista. Pois, segundo ela, há muito fake news na internet que geram equívocos sobre Alzheimer e demências tanto para profissionais quanto para leigos.

Corrobora essa premissa, o presidente da ABRAz SP, o geriatra dr Jean Pierre de Alencar que reforça o fôlego e o entusiasmo da Associação. “A presença de tanta gente vinda da capital e de cidades do interior do Estado me alegra e motiva. Este é o caminho”, enfatiza.

A força da união também fica clara na proximidade entre as instâncias. A Febraz (que é a Federação que reúne todas as Associações de Alzheimer) esteve representada no evento pelo presidente, dr Rodrigo Schultz que, neste momento, acumula também a presidência da ABRAz Nacional. Para ele os esforços devem ser intensificados. Ele vê com preocupação o impacto das demências entre os brasileiros. “Temos um milhão e 400 mil pessoas com Alzheimer. Nem todos sabem que tem a doença. E mais: esse número sobe para 5 milhões de indivíduos considerando algum déficit cognitivo”, salienta. 

Fundamental, reforça dr Paulo Renato Canineu, vice-presidente da ABRAz SP, que todos saibamos diferenciar os sinais de alerta das demências, bem como fazer um diagnóstico precoce e correto para que se instale um tratamento adequado.

De fato, com a conquista da longevidade e a inversão da pirâmide populacional deveremos ter um aumento no número de casos de demência. A Doença de Alzheimer, que representa mais da metade dos casos, gera um impacto absurdo. Afeta drasticamente o paciente (pois ainda não se tem a cura para a doença) e compromete a vida emocional e financeira das famílias. 

Felizmente, há muitos avanços tanto no tratamento farmacológico, quanto no manejo não farmacológico, ou seja, nos cuidados que envolvem a prática de atividade física, a nutrição adequada, a fisioterapia, a estimulação cognitiva e tantas outras medidas que são recomendadas para ajudar a prevenir a doença e, especialmente, a retardar sua evolução e complicações. 

Lamentavelmente, a Doença de Alzheimer que afeta o cérebro, de forma progressiva e degenerativa, e que ao evoluir leva a esquecimentos e alterações comportamentais, ainda carrega um estigma imenso. No entanto, a melhor maneira de lidarmos com a questão é obtendo informação e técnica para saber cuidar. Isso, sem dúvida, minimiza o sofrimento e ajuda na promoção de qualidade de vida.

Assim, a contribuição da ABRAz São Paulo com a II Jornada Paulista de Alzheimer merece aplausos e reconhecimento. 

 

E agradecimento também à Libbs, que deu apoio geral ao evento, inclusive, oferecendo o kit lunch box aos participantes.

 

Programação

 

 

Pela manhã, o presidente da ABRAz SP, dr Jean Pierre de Alencar abriu a programação e, além de elucidar sobre o papel da Associação e de suas relações com as demais entidades, também traçou um mapa com os aspectos epidemiológicas da Doença de Alzheimer. 

 

 

 

Outra questão que sempre suscita dúvidas da população e que foi amplamente esclarecida pelo dr Paulo Renato Canineu, vice-presidente da ABRAz São Paulo, foi sobre ‘Como situar a queixa de memória no envelhecimento normal’.

 

 

 

 

 

Atento, o público também aplaudiu a psicóloga Luciana Cassimiro, do Conselho Fiscal da ABRAz SP, ao explicar sobre a “Avaliação neuro-psicológica contribuindo para o Diagnóstico da Doença de Alzheimer’. 

 

 

 

Muitas dúvidas sobre tratamento farmacológico foram esclarecidas pela dra Ana Luisa Rosas, neurologista, Diretora Científica da ABRAz SP, que conduziu sua palestra traduzindo a linguagem para o público leigo presente na Jornada. 

 

 

 

 

 

A programação da manhã foi encerrada com a palestra da geriatra dra Celene Queiroz Pinheiro de Oliveira, diretora de Divulgação da ABRAz SP, que abordou o tema ‘Podemos falar em Prevenção?”. 

 

Auditório lotado, na parte da tarde, a II Jornada Paulista de Alzheimer apresentou ainda seis temáticas que mereceram toda a atenção dos participantes com referência a manejo não farmacológico da Doença de Alzheimer.

 

 

 

A gerontóloga Thaís Bento Lima da Silva, Secretária da ABRAz SP, esclareceu sobre ‘Estratégias Cognitivas’. 

 

 

 

 

Eva Bettine de Almeida, também gerontóloga e Coordenadora de Grupos de Apoio e membro do Conselho Fiscal da ABRAz SP, fez uma abordagem sobre ‘Estratégias comportamentais para melhorar o sono em pessoas com Doença de Alzheimer’. E de início entusiasmou a platéia que obedeceu e levantou da cadeira para fazer uma sequência de exercícios. ‘É preciso estar bem acordado para o aprendizado’, disse Eva. 

 

 

A fisioterapeuta Claudia Gregório, que também é Tesoureira da ABRAz SP, aproveitou o ritmo e também iniciou sua palestra sobre a importância da ‘Fisioterapia para ajudar no cuidado do paciente’, sugerindo também aos participantes alguns exercícios para esticar as pernas e alongar o corpo. 

 

 

 

Na sequência, ‘Os espaços de vida e riscos de queda’ foi o tema de Amanda Fernandes da Silva, gerontóloga e Secretária Adjunta da ABRAz SP. Ela passou diversas dicas e enfatizou as orientações do manual de ambiência que despertou a curiosidade do público.

 

 

 

 

 

A psicóloga Maria Paula Foss, de Ribeirão Preto, é do Conselho Fiscal da ABRAz SP e veio especialmente para a Jornada. Esclareceu que ‘Nem tudo é Alzheimer’ e deu uma aula sobre outras demências que acometem, especialmente, pessoas idosas.

 

 

 

 

 

E para encerrar o evento, o tema ‘Aspectos Jurídicos – principais Direitos dos pacientes com Alzheimer’ foi recebido com entusiasmo pela plateia. Foi ministrado pela advogada e Diretora Jurídica da ABRAz SP, dra Vivian Regina Erlichman. 

 

 

Serviço:

A ABRAz São Paulo é uma associação sem fins lucrativos. E recebe doações para desenvolver suas ações.

Quem optar para ser um Doador, anote:

Banco Bradesco

agência 3137

conta  0003769-0

Associação Brasileira de Alzheimer

CNPJ:  74.163.288/0001-51

 

Convite:

IX Congresso Brasileiro de Alzheimer que se realizará de 16 a 19 de outubro, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo. 

Inscrições, acesse: http://www.abraz2019abnpg2019.com

 

Aproveite e assista matéria especial da Jornada e participação da dra Ana Luisa Rosas no Jornal da Câmara!

https://youtu.be/gKMptPEFC0M

https://youtu.be/c5ou49rLnjA

 

Acompanhe sempre informações e novidades pelo facebook da ABRAz São Paulo:

https://www.facebook.com/abrazsaopaulo/

 

Veja algumas fotos da II Jornada Paulista de Alzheimer da ABRAz SP!

 

 

Publique aqui um comentário, dúvida ou sugestão